vida

Eu cansei de tudo, eu cansei da vida, não aguento não

Todo dia eu vejo de uma forma expansiva essa judiação

Minha mãe não me ama, mas o meu pai não me chama e não me abre mão

De uma coisa velha, mas que vale muito: a educação.

Vivi como um rei nos meus primeiros anos de vida

Comi bastante, aproveitei tudo que tinha direito

E ainda batia no peito pra dizer que era cabra-homi

Porque pelo menos, eu não morria de fome.

Levava surra, apanhava psicologicamente

E em todos os momentos eu estava doente

Porque pensava que no caminho à frente

Eu não teria sorte em meu destino decadente

O tempo foi passando, as pessoas foram mudando e eu aprendi a pensar

Pensar por mim mesmo, pensar de uma forma em que eu pudesse falar

E falar de uma forma em que todos a minha volta pudessem escutar

Ao invés de gritar, reclamar e espernear, com eram acostumados a mostrar.

Hoje estou lascado, todo injuriado, não sei se posso contar

Todos os momentos em que eu estava perto de cantar

Músicas tristes sobre o meu fúnebre descontento

Que saiam lá de dentro do meu coração

Mas que de uma forma, falavam com toda a razão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.